Chacina em Ibaretama: Criança de 7 anos e tio estão entre as sete vítimas assassinadas; mãe ficou ferida

 


Chacina em Ibaretama: Criança de 7 anos e tio estão entre as sete vítimas assassinadas; mãe ficou ferida




Dos sete mortos na chacina de Ibaretama, no interior do Ceará, ocorrida na madrugada desta quinta-feira (26), dois são da mesma família. Wiliam da Silva Lima, de 7 anos, é sobrinho de Osvaldo da Silva Lima. Ambos foram mortos. A dona da casa onde o crime ocorreu é mãe de Wiliam e irmã de Osvaldo. Ela ficou ferida e foi socorrida para uma unidade hospitalar.


As vítimas estavam dentro do imóvel quando por volta das 3h, suspeitos armados chegaram ao local e, dizendo ser por policiais, solicitaram que abrissem a porta. Logo em seguida, segundo a mãe da dona da casa, os criminosos pediram para que as vítimas se ajoelhassem e começaram a atirar.


As vítimas ainda tentaram fugir correndo para o quintal da residência, mas foram alvejadas pelos disparos. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou, em nota, que a polícia esteve no local colhendo os dados das vítimas.


A Delegacia de Quixadá, que investiga o caso, informou que todas as vítimas eram integrantes de uma organização criminosa.

Investigações


Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Sul (DPI-Sul), da Polícia Civil, e da Coordenadoria de Inteligência da pasta foram deslocadas até Ibaretama para, junto com a equipe da Delegacia Regional de Quixadá, efetuar os levantamentos sobre as mortes registradas na cidade.


Ainda segundo a pasta, as investigações estão em andamento com objetivo de identificar a autoria dos crimes. Uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas também atua na região. Pela Polícia Militar do Ceará (PMCE), além do trabalho do Policiamento Ostensivo Geral (POG), também atuam equipes do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi/Cotar).


Com informações do Diário do Nordeste.

Postar um comentário

0 Comentários