Cinco cidades cearenses terão medidas mais rígidas contra o coronavirus após avanço da doença

 


Cinco cidades cearenses terão medidas mais rígidas contra o coronavirus após avanço da doença



Pelo menos cinco cidades cearenses têm tendência de alta no surgimento de novos casos do novo coronavírus: Crateús, Icó, Juazeiro do Norte, Russas e Tauá. Esses municípios foram incluídos no mais recente decreto do governo do estado, publicado no domingo (18), com a recomendação de que medidas mais restritivas sejam adotadas com o intuito de frear a expansão do vírus no interior do Ceará.


Para especialistas, a campanha eleitoral, iniciada há cerca de um mês, tem relação com o aumento dessa curva de contágio. Em muitas ocasiões, o ato político gera aglomeração e apoiadores não utilizam máscaras de proteção. O secretário da Saúde do Estado (Sesa), Dr. Cabeto, avalia o cenário como "preocupante".


“Com certeza, há uma relação direta”, reforçou o médico infectologista e professor da Universidade Federal do Ceará, Ivo Castelo Branco, referindo-se aos efeitos das aglomerações durante a campanha política.


“As pessoas estão descuidadas, aglomeradas e isso vai contribuir para o aumento de casos”, acrescentou. Para Dr. Cabeto, “há correlação temporal entre o início da campanha e o aumento do número de casos” no Ceará.


Mapeamento


Além das medidas mais rígidas sugeridas nestas cidades, a Sesa vai iniciar, ainda nesta semana, uma nova rodada de inquérito sorológico em Iguatu, Crateús, Icó, Sobral, Juazeiro do Norte e Fortaleza.


“Queremos saber o novo número de pessoas que estão imunizadas e qual a atual carga viral”, justificou Dr. Caberto. “A anterior estava abaixo de 1%”. Ainda segundo ele, é importante identificar aonde esses novos surtos estão acontecendo.


A presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), no Ceará, Sayonara Cidade Moura, se mostra preocupada com o surgimento exponencial de novos da Covid-19 em diferentes microrregiões de Saúde do interior. “A análise, no entanto, deve ser feita no âmbito regional, e não de cidades de forma isolada”, defendeu, ao analisar de forma positiva o novo inquérito sorológico.


Para reverter este cenário, Sayonara Moura também defende a “adoção urgente” de medidas preventivas mais "duras" em todas as cidades, mas de forma particular nos cinco municípios relacionados no mais recente decreto do governo do Estado.


Além disso, ela detalhou que a Secretaria da Saúde do Ceará e o próprio Cosems, encaminharam ofícios ao Ministério Público do Estado (MPCE) e ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para que promotores de Justiça e juízes eleitorais atuem impedindo a realização de eventos partidários com aglomerações – caminhadas, amplas reuniões, carreatas e comícios.


Crescimento


A visão dos especialistas pode ser mensurada quando se observa os números epidemiológicos de cada cidade. Em Fortaleza, por exemplo, entre os dias 27 de setembro e 3 de outubro, a média móvel estava em 45,28 casos/dias. Uma semana depois, saltou para 415,28, o que representa variação de 817,14%.


Iguatu, Russas, Juazeiro do Norte e Sobral tiveram aumento na média no fim de setembro para a início de outubro e, na última semana (11 a 17 de outubro), queda sensível. Já Tauá, nos Inhamuns, apresentou a maior alta entre as últimas semanas.


Com informações do G1 Ceará.

Postar um comentário

0 Comentários