quinta-feira, 1 de junho de 2017

Quixadá: Polícia Militar ‘estoura’ residência do crime; um elemento morto em troca de tiros e 12 presos


Quixadá: Polícia Militar ‘estoura’ residência do crime; um elemento morto em troca de tiros e 12 presos


Policiais Militares levaram os criminosos aplaudidos pela população.

Um trabalho de investigação monitorado pelo 9º Batalhão da Polícia Militar, tendo a frente o Coronel Rodrigues, resultou na prisão e apreensão de 7 homens, 2 adolescentes e 3 mulheres na tarde de quarta-feira, 31, na cidade de Quixadá, na região Central do Ceará.

O Coronel Rodrigues em entrevista a RC TV, disse que os policiais militares foram recebidos à bala, em uma residência alugada, no bairro Planalto Universitário, bem em frente a um supermercado. Levantamento preliminares suspeita que, o grupo pretendia assaltar o Pinheiro. O local seria justamente para monitorar o estabelecimento comercial.

Ainda segundo o comandante, o grupo seria responsável por vários crimes, entre eles, na residência de um médico, na noite desta terça-feira, 30, a qual manteve uma empresária em cárcere privado. Materiais foram recuperados.

Tiroteio

Moradores relataram que ocorreu um intenso tiroteio entre policiais com os criminosos, no confronto, Francisco Diego Alan da Silva foi atingido e morreu bem antes de chegar no Hospital Dr. Eudásio Barroso. Os policiais disseram que ele estava armado e teria efetuado os primeiros disparos, por sorte eles não foram atingidos.

Armas e materiais apreendidos

Com o grupo composto por 12 pessoas, sendo nove homens, entre eles dois menores, além de quatro mulheres, duas menores. Cinco armas de fogo foram apreendidas, uma motocicleta roubado, aparelhos celulares, notebook e outros bens.

Na visão do comandante Rodrigues, a prisão desse grupo criminoso é uma resposta à sociedade, que tem apoiado o trabalho de sua equipe. “Quem ganha é a população, que se livrará desses bandidos”.

Aplauso

Durante os trabalhos, os policiais militares foram aplaudidos por uma grande multidão que se aglomerou a margem da residência usada pelos homens.

A partir de agora, a Polícia Civil passará a dá continuidade aos trabalhadores de investigação.


Fonte Revista Central

0 comentários:

Postar um comentário