terça-feira, 23 de maio de 2017

Após bate-boca, Tasso Jereissati desiste de retomar reunião sobre reforma trabalhista, veja video


Após bate-boca, Tasso Jereissati desiste de retomar reunião sobre reforma trabalhista, veja video



Após intenso bate-boca e muito nervosismo, o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE), desistiu de retomar a reunião em que estava prevista a leitura do relatório sobre o projeto de lei da reforma trabalhista. Jereissati deu como lido o relatório e marcou a votação da reforma na comissão para a próxima terça-feira (30).

Antes, contudo, Jereissati tentou reabrir a reunião da comissão para a leitura do relatório após 50 minutos de interrupção, mas foi impedido pelos senadores de oposição. Exaltados, os senadores que se posicionavam contra a reforma puxaram os microfones do presidente – um dos aparelhos chegou a ficar avariado – e colocaram as mãos sobre a mesa, impedindo a continuidade dos trabalhos. Depois de muito bate-boca, Jereissati desistiu de reabrir a reunião, e os governistas seguiram para o plenário, onde discursaram queixando-se do impedimento ao presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Mais cedo, a CAE realizou audiência pública para debater a reforma. Depois da audiência, quando o relatório começaria a ser lido, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou questão de ordem pedindo o adiamento da leitura. O requerimento foi posto em votação e vencido por 13 votos a 11.

Em seguida, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apresentou nova questão de ordem solicitando que a matéria retornasse à Mesa do Senado para ser apensada a outras de assunto semelhante. A questão foi rejeitada pela presidência da comissão, e os oposicionistas levantaram-se e ficaram de pé, em frente à mesa diretora, iniciando o bate-boca e anunciando que a reunião não teria continuidade.

“O governo não tem condição de colocar a reforma trabalhista nesta Casa. Eu faço um apelo ao senador Ricardo Ferraço. Isto é uma manobra, estão usando a CAE para dizer que o Temer tem força”, disse Lindbergh Farias (PT-RJ). Ferraço (PSDB-ES) é o relator da reforma trabalhista na comissão.

Com a continuidade do tumulto, Jereissati suspendeu a reunião, mas a tensão prosseguiu no ambiente. Senadores da base aliada e de oposição gritavam e erguiam os dedos uns contra os outros. Manifestantes que acompanhavam a reunião gritavam palavras de ordem dentro do plenário da CAE, e a segurança começou a esvaziar a audiência, inclusive com a retirada da imprensa.

Queixa de agressões

Após a desistência de retomada dos trabalhos, os senadores da base aliada se queixaram de que houve tentativa de agressão por parte dos oposicionistas, que não aceitaram a derrota pelo voto. “Não podendo ganhar no voto, senadores e senadoras quiseram ganhar no braço, no grito”, disse o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB). “Aqui só existe uma arma: a palavra. O que se viu foi a tentativa de impedir o funcionamento físico, por agressões físicas, por agressões verbais.”

Também no plenário, Tasso Jereissati fez ao presidente Eunício Oliveira um relato do que houve e disse que se sentiu fisicamente ameaçado e injuriado tanto por senadores quanto pelos manifestantes que estavam dentro da comissão.

“Não lamento por mim, lamento por esta Casa. E chamo Vossa Excelência [Eunício Oliveira] à responsabilidade, porque isso não pode acontecer, porque acaba-se não só o que eles querem acabar, que é o governo – o que é outra questão –, mas acaba-se o Senado; acaba-se o Parlamento; acaba-se o contraditório; acabam-se as discussões; acabam-se, inclusive, as votações, e os vencidos não aceitam o resultado”, afirmou.

Em resposta, o senador Humberto Costa (PT-PE) alegou que houve agressões de parte a parte e pediu uma reunião de lideranças para superar os problemas ocorridos na CAE. “Esta aqui é uma Casa, por excelência, política, e acho que tudo que aconteceu hoje, e posso falar aqui com autoridade, porque eu era um dos que estavam tentando serenar os ânimos, apesar de ter levado um empurrão de um senador da base do governo, que ficou apoplético lá. Então, houve agressões, de parte a parte, acho que este não é um bom caminho. Temos que superar este episódio”, afirmou.

Fonte: o povo

Ladrões de celulares presos e receptador encontrado com carro roubado

Bruno Morais de Lima, de 26 anos e sua companheira Laiane Francisca da Silva de 18 anos.(Foto: Richard Lopes)

Dois suspeitos de roubos de celulares que vinham aterrorizando a população icoense foram tirados de circulação no dia de ontem. Eles estavam com prisão preventiva decretada.
O primeiro a ser preso foi  Bruno Morais de Lima, de 26 anos, residente na rua São Pedro, no Alto Manoel Mariano, conhecido por Bruno Esquerdinha. Ele foi preso no interior de um ônibus interestadual no terminal rodoviário da cidade de Iguatu quando se preparava para fugir para a cidade de Tianguá com a sua companheira Laiane Francisca da Silva de 18 anos. Bruno esquerdinha estava com um revólver calibre 32 municiado e dois celulares. Além da arma, a polícia apreendeu dois celulares e 424 reais. O casal foi autuado por porte ilegal de arma e receptação. A prisão fobi efetuada por policiais militares.

Momentaneamente foi preso em sua casa na rua São Francisco em Icó, Douglas Paulino de Souza, de 20 anos. A polícia encontrou com ele uma moto utilizada nos assaltos, capacetes e balaclavas. De acordo com o delegado regional de polícia civil Erlon Leite Fernandes dos Reis, a dupla é suspeita de uma série de assaltos nos útlimos dias na cidade
Douglas Paulino de Souza, de 20 anos (Foto: Richard Lopes)

Os arrastões eram realizados em salões de beleza, bares e até nas calçadas das vítimas. A dupla agia com muita violência. Douglas Paulino recentemente tentou matar um popular nas proximidades de um posto de combustíveis a bala. Depois das prisões a polícia conseguiu chegar ao receptador. Trata-se de Valdenir Rodrigues Brasil, 39 anos, residente na Rua Santa Rita região do bairro Dner.

Com Valdenir a polícia apreendeu 3 celulares e carcaças dos aparelhos. Valdenir estava com um veiculo Ecoesporte de cor preto de placa NVO 0784, licença de Fortaleza, que tinha sido roubado em 2012 na capital cearense. O carro foi apreeendido e se encontra no pátio da delegacia de polícia. Sua prisao foi efetuada pelo delegado Erlon Leite e inspetores Pedro Jorge, Hugo e Pinheiro. Todos estão presos a disposição da justiça
Valdenir Rodrigues Brasil, 39 anos e material apreendido (Foto: Richard Lopes)

Com informações do radialista Richard Lopes

PREFEITO SIMÃO PEDRO SOLICITA MAIS POÇOS PROFUNDOS E CISTERNAS PARA O MUNICÍPIO DE ORÓS



O Prefeito Simão Pedro, de Orós, esteve nesta segunda-feira (22/05), na secretaria de recursos hídricos em Fortaleza, onde foi recebido pelo secretário executivo, Aderilo Alcântara, para solicitar mais poços profundos e cisternas para o município de Orós.
Estiveram presentes também na reunião, o superintendente
 adjunto da SOHIDRA, Wanderley Guimarães, superintendente
 da CAGECE, Dr. Jacinto e o representante do sindicato dos trabalhadores rurais de Orós, Edemir.
Segundo o prefeito Simão Pedro, “É importante ressaltar que essas são reivindicações urgentes e o problema da falta d’Água nas comunidades está cada vez mais grave. A solicitação será atendida em breve e mais poços profundos serão instalados em várias localidades do município de Orós”.

Fonte: Governo municipal de Orós-via facebook

Oposição protocola pedido de impeachment de Camilo Santana


Oposição protocola pedido de impeachment de Camilo Santana


A denúncia foi feita junto à presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará ( Foto: José Leomar )

Deputados integrantes da oposição ao governador Camilo Santana (PT) protocolaram, na manhã desta terça-feira (23), pedido de impeachment do chefe do executivo estadual por crime de responsabilidade. A denúncia foi feita junto à presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, tendo como base a delação do executivo da JBS Wesley Batista.

O líder da oposição na Assembleia, deputado Capitão Wagner (PR), assina o pedido. Antes da apresentação, o parlamentar organizou uma reunião no seu gabinete no início da manhã, na qual estiveram presentes os deputados e deputadas Odilon Aguiar (PMB), Leonardo Araújo (PMDB), Roberto Mesquita (PSD), Fernanda Pessoa (PR), bem como as assessorias dos deputados Heitor Férrer (PSB) e Carlos Matos (PSDB).

A peça processual afirma que Camilo cometeu crime de responsabilidade "ante o fato de ter causado dano ao patrimônio público estadual". Apesar do protocolo, a denúncia só começa a tramitar na Assembleia caso o presidente do poder legislativo estadual, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), aliado do governador, aceite o pedido. Além disso, a base governista na Casa conta com 34 deputados dos 46 integrantes.

Na tribuna da Assembleia, Capitão Wagner afirmou que o impedimento tem como base legal o crime contra a probidade administrativa. A Lei do impeachment, no seu artigo 9 º diz que é crime de responsabilidade: "não tornar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais ou na prática de atos contrários à Constituição". Na prática, Wagner acusa o petista de não instaurar sindicância ou exonerar os secretários acusados por Wesley Batista de atuarem à favor da empresa.

De acordo com o governista Dr. Sarto (PDT), o pedido de impeachment "neste momento é um absurdo", pois, além de não haver crime de responsabilidade do governador, os secretários ainda não possuem sequer inquérito instaurado pelo Ministério Público Federal. Segundo o parlamentar, "o deputado está surfando e embarcando numa notícia que não teve a prudência de investigar", disse da tribuna da Assembleia.

As acusações

Segundo o empresário Wesley Batista,o ex-governador Cid Gomes foi pessoalmente ao escritório do grupo, em São Paulo, e solicitou uma contribuição de R$ 20 milhões à campanha de 2014, cujo vencedor do pleito foi o atual governador Camilo Santana.

Alguns dias depois, Cid teria enviado o deputado federal Antônio Balhmann (PROS-CE) e o atual secretário de Turismo do Estado, Arialdo Pinho, com uma proposta de abater os R$ 20 milhões soliciados no valor devido em restituições do ICMS, algo que foi aceito pelo empresário. Dessa forma, o Estado teria pago apenas R$ 90 milhões ao grupo JBS e ficou com os outros R$ 20 milhões para si, de acordo com a delação de Wesley Batista.


Fonte Diário do Nordeste

Polícia prende trio suspeito de fabricar e vender anabolizantes no Ceará


Polícia prende trio suspeito de fabricar e vender anabolizantes no Ceará


Polícia apreendeu substâncias anabolizantes comercializadas ilegalmente no Ceará (Foto: Reprodução/TVM)


Três homens foram presos durante uma operação da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) da Polícia Civil suspeitos de fabricar e vender ilegalmente esteroides e anabolizantes no Ceará. Segundo a polícia, os produtos eram vendidos ilegalmente em academias e lojas de Sobral e Fortaleza.

De acordo com a titular da DCTD, delegada Patrícia Bezerra, o grupo vinha sendo investigado após a prisão de outros envolvidos na venda de anabolizantes. Com o trio, a polícia apreendeu comprimidos, ampolas, injeções e até substâncias usadas por veterinário para tratamento em animais. Na casa de um dos suspeitos a polícia apreendeu receitas médicas falsificadas.

O homem apontado com líder do esquema criminoso foi preso durante o fim de semana em Sobral, na região Norte do estado. A polícia informou que os produtos apreendidos vinham de Sobral e depois eram levados para outros locais. Um outro envolvido foi capturado em Caucaia, na Região Metropolitana da Capital, quando saia de uma festa rave.

Após as prisões, os suspeitos foram levados para a sede da Divisão de Narcóticos, onde foram autuados pelo crime. Um quarto suspeito foi identificado, mas segue foragido. A polícia informou que as investigações continuarão para identificar outros envolvidos no esquema.


Fonte G1 Ceará

PF prende assessor de Temer e 2 ex-governadores do DF por fraude em estádio da Copa


PF prende assessor de Temer e 2 ex-governadores do DF por fraude em estádio da Copa



Os ex-governadores do Distrito Federal José Roberto Arruda (PR) e Agnelo Queiroz (PT) foram presos pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (23). O ex-vice governador e atual assessor especial do presidente Michel Temer, Tadeu Filippeli, também foi detido na Operação Panatenaico, que investiga uma organização criminosa que fraudou e desviou recursos das obras para a reforma do Estádio Nacional Mané Garrincha, feira para Copa do Mundo de 2014.

As obras no estádio, orçadas inicialmente em cerca de R$ 600 milhões, custaram ao fim de 2014 mais de R$ 1,5 bilhão. O superfaturamento pode ter chegado a quase R$ 900 milhões. A operação é baseada na delação premiada da empreiteira Andrade Gutierrez.

Cerca de 80 policias federais foram designados para o cumprimento de 15 mandados de busca de apreensão, 10 mandados de prisão temporária, além de 3 conduções coercitivas, segundo a PF. As medidas foram determinadas pela 10ª Vara da Justiça Federal no DF. Todas as ações ocorrem em Brasília e arredores.

Além dos ex-governadores e do ex-vice, estão entre os alvos agentes e ex-agentes públicos, construtoras e operadores das propinas que atuaram ao longo de três gestões do governo. Segundo a Polícia Federal, a suspeita é de que os investigados tenham simulado procedimentos previstos em edital de licitação.

Conforme o órgão, a reforma do Estádio Mané Garrincha, ao contrário dos outros estádios da Copa do Mundo, não foi financiada com dinheiro público e nem recebeu empréstimos do BNDES, mas da Terracap, "mesmo sem que a estatal tivesse este tipo de operação financeira prevista no rol de suas atividades", informou em nota.

A obra do Mané Garrincha foi a mais cara entre as arenas reformadas para a Copa de 2014 e foi realizada "sem prévios estudos de viabilidade econômica". Além disso, a Terracap, companhia estatal do DF, tem 49% de participação da União e "encontra-se em estado de iminente insolvência", revela a PF.

O nome da operação é uma referência ao Stadium Panatenaico, sede dos jogos panatenaicos, competições realizadas na Grécia Antiga que foram anteriores aos jogos olímpicos. A história desta arena utilizada para a prática de esportes pelos helênicos, tida como uma das mais antigas do mundo, remonta à época clássica, quando estádio ainda tinha assentos de madeira. A construção foi toda remodelada em mármore, por Arconte Licurgo, no ano 329 a.C. e foi ampliado e renovado por Herodes Ático, no ano 140 d.C., com uma capacidade de 50 mil assentos.

Os restos da antiga estrutura foram escavados e restaurados, com fundos proporcionados para o renascimento dos Jogos Olímpicos. O estádio foi renovado pela segunda vez em 1895 para os Jogos Olímpicos de 1896.


Fonte Diário do Nordeste

Falta de chuva no Ceará em 2017


Chuvas no Ceará estão abaixo do esperado para o mês de maio


Faltando pouco mais de uma semana para o fim de maio, o Ceará acumula 41 milímetros de chuva no mês de maio, até esta segunda-feira (22), de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A média histórica do mês é de 90 milímetros, conforme o órgão.

Em maio, as chuvas estão 50% abaixo do esperado, conforme a Funceme. Caso maio seja encerrado com poucas chuvas, será o segundo mês seguido com chuvas abaixo da média histórica. Em março, o volume de chuva acumulado foi de 204 milímetros, um a mais que a média do período.

A pouca chuva registrada no Ceará nos últimos meses se reflete na pouca água nos açudes.

Com distribuição espacial irregular, os grandes açudes do Ceará continuam com baixa reserva de água. Atualmente, os 153 reservatórios do estado encontram-se, em média, com apenas 12,6% de sua capacidade de armazenamento. O principal açude que abastece Fortaleza, o Castanhão, com apenas 5,9% de sua capacidade de armazenamento.

De acordo com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), apenas 10 açudes estão com a capacidade máxima de armazenamento; 104 estão com volume abaixo de 30%; 38 estão operando em volume morto e 17 estão completamente secos. Atualmente, 94 das 184 cidades do Ceará estão em situação de emergência por causa da falta de água.


Fonte G1 Ceará

Orós: Vereador Samuel Romão solicita iluminação para o campo de futebol de Santarém

Clik na imagem para ampliar!

Mais solicitações:

Clik nas imagens p/ ampliar

Fonte: Facebook do Vereador Samuel Romão.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

EX-PRESIDENTE DA CBF: RICARDO TEIXEIRA NEGOCIA DELAÇÃO COM OS ESTADOS UNIDOS, REVELA REVISTA


EX-PRESIDENTE DA CBF: RICARDO TEIXEIRA NEGOCIA DELAÇÃO COM OS ESTADOS UNIDOS, REVELA REVISTA

O ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira está negociando um acordo de delação premiada com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, segundo informações divulgadas pelo blog Radar Online, da revista Veja, neste domingo (21).

Ricardo Teixeira foi um dos 16 ex-dirigentes de altos cargos da Fifa acusados de "abuso contínuo" do poder para enriquecimento próprio pela Procuradoria Geral norte-americana em dezembro de 2015. O atual presidente da CBF, Marco Polo del Nero, também é investigado. Ambos evitam viajar para fora do país temendo uma ação do FBI.

O próprio Ricardo Teixeira inclusive foi alvo da única delação premiada feita nesta investigação. No começo deste ano, o ex-presidente da Conmebol Eugenio Figueiredo, que está preso no Uruguai, afirmou ao FBI que Teixeira comandava a divisão de propinas no futebol sul-americano.


Fonte: Uol

FCE TEM 250 VAGAS EM CURSOS GRATUITOS EM TRÊS ÁREAS


FCE TEM 250 VAGAS EM CURSOS GRATUITOS EM TRÊS ÁREAS

O campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) de Horizonte, no interior do estado, disponibiliza 250 vagas em cursos gratuitos nas áreas de montagem e manutenção de computadores (120 vagas), português e redação para o Enem (50 vagas) e matemática para iniciantes (80 vagas).

Os cursos são da modalidade de formação inicial e continuada (FIC), e os candidatos precisam ter concluído o Ensino Médio.

Os interessados devem realizar a inscrição entre 22 e 26 de maio, das 8h às 16h, na Avenida Francisco Tavares de Oliveira, 190, no Centro de Horizonte.

Para efetuar a inscrição, o candidato deve apresentar RG, CPF, comprovante de endereço com CEP e comprovante de escolaridade, todos com original e cópia.

Os editais para os cursos estão disponíveis no site do IFCE.


Por G1 CE

CONSEQUÊNCIAS DA MAIOR SÉRIE DE REBELIÕES DA HISTÓRIA DO CE PERSISTEM


CONSEQUÊNCIAS DA MAIOR SÉRIE DE REBELIÕES DA HISTÓRIA DO CE PERSISTEM


Um ano se passou desde a maior sequência de rebeliões da história do Sistema Penitenciário do Ceará. De lá para cá um saldo negativo permanece: as estruturas das unidades prisionais ainda estão danificadas; há processos judiciais contra agentes, apontados como responsáveis por incitar o caos; muitos detentos ainda estão foragidos; e quem presenciou os momentos de aflição procura formas de conviver com os traumas.

Os 365 dias não foram suficientes para que a Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus) restaurasse por completo os equipamentos quebrados. Também não foi da vontade dos presos retornar às grades, nem permitir a reconstrução de paredes e pisos destruídos, que têm facilitado as fugas recorrentes.

De 20 a 23 de maio de 2016 morreram 18 presos nas Casas de Privação Provisória de Liberdade (CPPLs), localizadas no Complexo Penitenciário de Itaitinga. A guerra interna teria começado quando se espalhou a notícia do cancelamento das visitas, consequência da greve dos agentes penitenciários.

O presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Ceará (Sindasp-CE), Valdemiro Barbosa, que participou do movimento grevista, conta que a destruição já havia começado antes da suspensão de visitas. Para ele, o real motivo da fúria dos detentos foi o anúncio do bloqueio do sinal de celulares.

"Quando o Governo encaminhou a mensagem que bloquearia o celular, eles quebraram as CPPLs. O que houve naquela época foi fruto de uma gestão incompetente e inábil na Sejus", disse Barbosa.

Urgência nas mudanças

Para o presidente do Conselho Penitenciário (Copen), advogado Cláudio Justa, os episódios de maio do ano passado estavam sendo "gestacionados". Isso, porque, a fragilidade da infraestrutura do Sistema Penitenciário em todo o País é uma "bomba relógio prestes a eclodir".

"O Sistema não mudou substancialmente. Houve uma repartição de espaços para evitar os conflitos, mas a estrutura continua basicamente a mesma: superlotada, com número de presos provisórios muito acima do desejado e baixo efetivo de agentes. Com a destruição das unidades, os detentos ficaram nas ruas e isso não foi retomado totalmente. É o que vemos, por exemplo, na CPPL III", diz Justa.

A informação foi confirmada por uma fonte oficial da Pasta, que já esteve na direção de alguns dos principais presídios do Estado, e preferiu não ser identificada. "Hoje, os agentes que trabalham da CPPL III vivem sob pressão. Lá é a prisão mais crítica. Pedem para serem transferidos, porque não suportam mais saber que vai acontecer uma rebelião a qualquer momento". A fonte lembra que alguns internos fugiram por temer serem mortos lá dentro, durante e depois das rebeliões.

Outra fonte ligada ao Sistema Penitenciário disse que a Sejus esta permitindo uma divisão de detentos por facção. "Eles querem evitar os confrontos do jeito mais fácil, que é separando por facção para não ter briga. O problema é que esses presos já foram tão atendidos que não aceitam ser contrariados. Eles mandam no Sistema".

Segundo o ex-diretor, "nem um presídio de segurança máxima adiantaria para resolver os problemas de segurança no Ceará". Para o servidor, o Governo sabe que as facções mandam dentro e fora das penitenciárias.

"A cada acordo, como o feito em abril para cessar os ataques aos ônibus, é visto que os dirigentes se curvam e retrocedem quanto a sua força para com os criminosos", considerou.

Sejus quer Sistema mais humanizado

"Nosso maior objetivo, hoje em dia, é tornar o Sistema Penitenciário mais humanizado e temos trabalhado muito para isso", afirmou a titular da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), Socorro França. A secretária assumiu que a Pasta tem grandes desafios para enfrentar e disse que muitos esforços estão sendo feitos para que as tensões diminuam nas penitenciárias.

"Estamos fazendo o que determina a Lei de Execuções Penais (LEP) e tentando oferecer assistência médica e espiritual, dando aos internos acesso à educação. Existe uma superlotação, mas estamos tentando resolver isso também. Vamos entregar duas novas unidades neste ano e mais duas no próximo".

A respeito da atuação incisiva de facções, nos últimos tempos, a secretária afirmou que estão sendo feitas movimentações dentro das penitenciárias para evitar confrontos e mortes.

Socorro França nega que alguma penitenciária do Estado esteja sob controle de facções criminosas. "Não existe isso. A Sejus tem o controle e as movimentações dos internos são feitas para onde nós determinamos", declarou.

Dez agentes foram responsabilizados

A greve dos agentes penitenciários foi considerada pelo Ministério Público do Estado (MPCE) o estopim para as rebeliões de maio de 2016. A Instituição fez a denúncia criminal e ajuizou uma ação Civil Pública contra dez profissionais da categoria, requerendo, entre outras medidas, a demissão de todos eles e o pagamento do prejuízo causado ao Estado, durante a confusão.

"Os agentes entraram em conluio para praticarem atos que culminaram na morte de 18 pessoas e na depredação de equipamentos públicos calculada em R$ 10 milhões. Não foram denunciados pelos homicídios porque não houve ação direta deles, nem sequer havia prova de mando. Mas eles ensejaram a prática dessas mortes. Propositadamente, marcaram a greve para o sábado, que era dia da visita; espalharam para os detentos que não haveria visita; abriram as celas e permitiram que os presos circulassem livremente, o que ocasionou os confrontos entre grupos rivais; por fim, impediram a PM de entrar para garantir o dia de visitas", afirmou o promotor de Justiça Ricardo Rocha, da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público.

Anarquia

Ricardo Rocha disse que as punições criminais pleiteadas na Justiça, mesmo somadas, são baixas e prescreverão rápido. "Dificilmente serão presos. A título de se viver em uma democracia, muita gente está transformando isso em anarquia, o que é muito preocupante. O que esses agentes fizeram é exemplo disso. A Constituição prevê o direito de greve e estabelece que a pessoa pode não ir trabalhar, mas o que se fez não foi isso. Foi um plano criminoso para impedir outros profissionais de trabalharem. Causaram tragédias para chamar atenção, como forma de colocar o Governo refém. Usaram o momento para que demandas da categoria fossem atendidas. O que a Constituição prevê não é nada disso", afirmou.

O promotor afirma que o Sistema Penitenciário tem problemas graves, que precisam ser combatidos. "No Brasil não existe penitenciária, o que existe é depósito de gente. Nos presídios há uma degradação humana total, inadmissível e revoltante. É preciso que as entidades, e nelas incluo o Ministério Público, tomem medidas para que o Governo, ao menos, comece a trabalhar nisso. A responsabilidade do MPCE é muito grande nesse aspecto e ele deve agir através da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) para fazer alguma coisa".

Ricardo Rocha ressaltou, também, a atuação das facções no Ceará. "Estamos sentindo agora o fenômeno da mudança ou da chegada desses grupos organizados, que antes só existiam no Sul e Sudeste do País. Não é folclore. Esses grupos estão aqui e estão atuando fortemente. Não podemos nos iludir achando que isso não existe. O que está acontecendo no Ceará é grave".


Fonte: Diário do Nordeste

Tasso tem nome citado como opção para mandato tampão


Tasso tem nome citado como opção para mandato tampão


O senador Tasso Jereissati é um dos nomes citados entre as opções que surgem para um mandato tampão em caso de renúncia ou cassação do presidente Michel Temer. Dentro de 72 horas, o cenário político pode caminhar nessa direção ao Supremo Tribunal Federal decidir, nessa próxima quarta-feira (24), rejeitar o recurso interposto pelo presidente Temer com pedido para suspensão da investigação por suspeita de corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa.

O inquérito foi aberto com base na delação premiada do empresário Joesley Batista, do Grupo JBS. Se o presidente Temer sofrer uma derrota no STF, é provável que haja uma debandada em sua base de apoio político e parlamentar. Hoje, Temer se sustenta com o PSDB, PR, PP e DEM na aliança com o PMDB. Os cinco partidos o garantem sobrevida até o momento, mas o resultado adverso no Plenário do Supremo Tribunal Federal o fragilizar ainda mais e construirá o caminho para a sua renúncia.

Ceará Agora

Comissão examina projeto que transfere feriados nacionais para as segundas-feiras


Comissão examina projeto que transfere feriados nacionais para as segundas-feiras

Em reunião prevista para a terça-feira (23), a Comissão de Educação (CE) deverá examinar, em caráter terminativo, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 389/2016, que propõe a transferência de feriados nacionais para as segundas-feiras. O projeto estabelece que feriados que caírem na terça ou na sexta-feira serão antecipados ou adiados para a segunda-feira.

A proposta não afeta os feriados de datas simbólicas de 1º de janeiro, 1º de maio, 7 de setembro e 12 de outubro, nem Natal, Carnaval, Corpus Christi e Sexta-feira Santa. A medida também não valerá para os feriados que caírem aos sábados e domingos. O Brasil tem ao todo 12 feriados nacionais, e é o sétimo país com mais feriados no mundo, de acordo com a consultoria norte-americana Mercer. A proposta é de autoria do senador Dário Berger (PMDB-SC).

(Agência Senado)

Aécio neves vai ao STF para tentar retomar o mandato


Aécio neves vai ao STF para tentar retomar o mandato

A defesa do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) vai entrar com um recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para que ele possa retomar o mandato parlamentar. no

No entendimento dos advogados do tucano, Alberto Toron e Eduardo Alckmin, não há respaldo constitucional para que Aécio permaneça afastado do cargo de senador da República. "Vamos entrar com um agravo regimental questionando a aplicação das medidas cautelares contra o senador, sobretudo aquelas que o afasta das atividades legislativas", afirmou Toron.

DN Online

Perito nega ter dado nova versão sobre edição de áudios

Perito nega ter dado nova versão sobre edição de áudios

Ricardo Caires dos Santos, perito que afirmou à Folha que a gravação da conversa entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista apresentava mais de 50 pontos de edição, negou ter oferecido outra conclusão para o caso, como noticiado pelo jornal carioca "O Globo".

Reportagem publicada no site do jornal neste domingo (21) relata o perito afirmando que seriam apenas "14 pontos de edição, entre 15 e 20 pontos de corte e diversos trechos de ruído". Teria dito também, de acordo com "O Globo", não ser possível localizar onde estariam os pontos de edição.

Folha de S.Paulo