quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Mudança no Estatuto do Desarmamento deve ser votada só em 2019


A Câmara dos Deputados deve deixar para 2019 a discussão sobre mudanças no Estatuto do Desarmamento. O tema já se arrasta no Parlamento brasileiro há sete anos, sem consenso para votação.

As promessas de campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) colocaram o tema de novo no centro das atenções, esquentando o debate. O crescimento dos casos de violência se tornou o principal argumento para rever o estatuto que proíbe o acesso às armas de fogo no País. O texto é polêmico e divide opiniões entre os parlamentares, tanto que ainda não há um número fechado que assegure a aprovação no plenário.

O relator da matéria na Câmara dos Deputados, Alberto Fraga (DEM- DF), defende a votação ainda para este ano. Segundo ele, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já havia sinalizado que colocaria o texto na pauta. "Bem antes de Jair Bolsonaro ser eleito, o presidente da Casa já havia se comprometido com a bancada da Segurança Pública, que colocaria o texto para votar até o fim do ano".

Por outro lado, Maia tem evitado falar sobre o assunto. Quando perguntado sobre a possibilidade, respondeu apenas que não sabe se colocaria o texto na pauta do plenário, um sinal de que o apoio à matéria defendida por Bolsonaro não tem maioria.

Uma pesquisa realizada pelo autor do projeto que altera o Estatuto do Desarmamento mostra que 45% dos deputados ainda não têm uma posição definida sobre a matéria.

Para o novo governo, seria perigoso insistir nessa votação agora e ver o texto rejeitado no plenário. O autor do projeto tenta esfriar a discussão. O deputado Rogério Peninha (MDB-SC) postou que fez um acordo com Bolsonaro para poupar esforços neste ano.

O deputado cearense Moses Rodrigues (MDB) defende que a votação fique para o ano que vem. "O parlamento vai passar por uma renovação. É legitimo deixar a questão para os novos deputados".

Para o tucano cearense Danilo Forte, a discussão deveria avançar de imediato como defende o presidente eleito. A flexibilização da posse das armas por decreto presidencial não seria a melhor escolha, segundo o deputado. No Senado, o texto encontrará resistência, mesmo com a chegada da nova bancada.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), já em campanha para a Presidência da Casa, é um crítico da proposta. Em 2003, ele presidiu a frente parlamentar que defendia a proibição de armas de fogo.

Ceará tem apenas 2 bilhões de metros cúbicos de água para abastecimento da população



O secretário dos Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, afirmou que o Ceará tem apenas 2 bilhões de metros cúbicos de água para o abastecimento estadual. O número corresponde a apenas 12% do total de 18,7 bilhões de metros cúbicos que o Estado pode armazenar em seus reservatórios.

O secretário dos Recursos Hídricos destaca que a estação chuvosa deste ano propiciou uma recarga de alguns dos açudes cearenses, fazendo a reserva hídrica subir de 7% para 14%. Desde o fim da quadra invernosa, em maio, o percentual caiu para 12%. Teixeira reforça, contudo, que o Ceará permanece em estado de alerta e lembra que a Secretaria está fazendo um monitoramento constante dos reservatórios cearenses.

O secretário disse que algumas regiões do Estado estão em situações mais confortáveis, caso da Bacia do Rio Coreaú, do Rio Acaraú, além da região litorânea. Em contrapartida, outras regiões, caso do Sertão Central, do Cariri e do Alto Jaguaribe requerem mais atenção, por estarem com pouca reserva hídrica.

Sobre a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), Teixeira disse que os reservatórios da região está com cerca de 25% de sua capacidade de água, graças a transferência de água dos açudes do Castanhão e Orós.

Transposição

Indagado sobre as obras da transposição do Rio São Francisco, Teixeira afirmou que os trabalhos devem ser concluídos entre dezembro deste ano e janeiro de 2019. As águas, segundo ele, no entanto, só começam a correr pelas terras cearenses a partir do primeiro trimestre de 2019. Teixeira justifica que, para que as águas cheguem aos municípios cearenses, elas devem passar por um percurso que envolve canais e açudes, o que pode demandar tempo. Com informações do Ceará Agora.

Bolsonaro confirma Tereza Cristina para o Ministério da Agricultura de seu governo


Nesta quarta-feira (7), o presidente eleito Bolsonaro anunciou, no Twitter, que a ministra da Agricultura de seu governo será Tereza Cristina.

Reeleita pelo Mato Grosso, a deputada é presidente da Frente Parlamentar para a Agricultura e já tinha declarado apoio a Bolsonaro antes do primeiro turno.

Devido a cirurgia, TSE vai antecipar diplomação de Bolsonaro



A presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministra Rosa Weber, informou nesta quarta (7) que a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), deverá ser no dia 10 ou 11 de dezembro, conforme escolha dele.

Inicialmente, o TSE previa diplomar o presidente eleito em 19 de dezembro -último dia para a realização de diplomações, segundo o calendário eleitoral. No entanto, há previsão de que Bolsonaro passe por uma cirurgia a partir do dia 12 de dezembro para a retirada da bolsa de colostomia que vem usando em decorrência da facada que levou em setembro.

Segundo Rosa, o TSE deverá antecipar o julgamento das contas da campanha de Bolsonaro, que precisa ser concluído antes da diplomação. A data final para a corte analisar as contas dos candidatos eleitos, pelo calendário eleitoral, é 15 de dezembro.

A cirurgia de dezembro será a terceira a que Bolsonaro será submetido desde que sofreu um ataque a faca durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro.

O autor da facada, Adelio Bispo de Oliveira, está preso em um presídio federal em Campo Grande (MS) e foi denunciado no início de outubro pelo Ministério Público Federal sob acusação de crime contra a segurança nacional.

O procedimento para retirar a bolsa de colostomia deverá ser realizado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, para onde Bolsonaro foi transferido depois de receber cuidados em Juiz de Fora.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Bolsonaro confirma que vai acabar com o Ministério do Trabalho


A ideia é que as competências da pasta sejam realizadas por "outro ministério", afirmou o presidente eleito durante entrevista coletiva

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (7) que não haverá o Ministério do Trabalho em seu governo. A ideia é que as competências da pasta sejam realizadas por "outro ministério", afirmou durante entrevista coletiva. Contudo, ele não informou mais detalhes de como se dará a extinção do órgão.

"O Ministério do Trabalho vai ser incorporado a algum ministério", disse ao deixar o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acompanhado do juiz Sérgio Moro, confirmado como futuro ministro da Justiça

Mais cedo, Bolsonaro revelou que o número de pastas de seu governo poderá chegar a 18, com a necessidade de a Controladoria Geral da União (CGU) ter de manter status de Ministério. Segundo Bolsonaro, essa modificação, por exemplo, "não é pela governabilidade, é para que possamos apresentar resultado".

A ideia inicial era de que o número de ministérios fosse enxugado para 15. Os números foram ampliados para 17 e, agora, para 18.

O presidente eleito voltou a comentar que um parlamentar de um pequeno partido o procurou tentando discutir formas de fazer negociação política com cargos. "O elemento que foi me procurar devia estar hibernando durante a minha campanha eleitoral e não ouviu nada do que falei. Ele acordou e achou que estava vivendo antigamente. Eu falei que não vamos negociar. Falei de uma maneira firme mas educada", declarou, acrescentando que o parlamentar "entendeu" e "saiu mais amigo do que entrou".

Em seguida, lembrou que está montando um ministério "bastante técnico" e que os nomes prosseguirão sendo escolhidos dentro desse critério, sem indicações políticas. Ele não quis adiantar novos nomes de ministros e comentou que não tem nome ainda para a CGU. "Nós queremos que o juiz Sérgio Moro tenha todos os meios para cumprir 100% da missão de combater a corrupção e o crime organizado", disse Bolsonaro, ao lembrar que isso poderia não incluir a CGU na Justiça. "Estamos estudando isso. Está adiantado. Tudo é importante no governo. Esse país é continental", observou.

Ele acrescentou ser importante que o Coaf fique na Justiça. "Um braço do Coaf tem de estar no MJ, para que se tenham em tempo real as informações porque, sem seguir o dinheiro, não temos como combater o crime organizado", declarou.

Ao falar da possibilidade de aumentar para 18 ministérios, Bolsonaro insistiu que "o que nós temos de ter é ministérios funcionando sem interferência política". Ele voltou a citar a questão dos Ministérios do Meio Ambiente e Agricultura, que poderão permanecer separados, mas não quis avançar no tema nem citar nomes. "O que não pode é ter briga entre eles. Isso não pode continuar acontecendo. Queremos preservar meio ambiente, mas não pode ter atrito", resumiu.

Sobre o aceno feito pelo MDB ao novo governo, Jair Bolsonaro disse que "lógico, é bem vindo". Mas se negou a comentar sobre sucessão no Senado, se o PSL daria apoio ao nome de Renan Calheiros (MDB-AL). "O presidente não interfere nas eleições da Câmara e do Senado", desconversou.

Bolsonaro confirmou que se encontrará nesta quarta-feira com o futuro ministro, Sérgio Moro, e também com o governador eleito de São Paulo, João Dória, mas não disse hora e nem local.

Acidente entre van escolar e trator deixa três feridos em Porteiras, no Ceará



Um acidente entre uma van escolar e um trator deixou três pessoas feridas no fim da tarde desta última terça-feira (6), em Porteiras, na Região Sul do Ceará.

De acordo com a polícia, a colisão aconteceu por volta de 17h, na altura do km 84 da Rodovia CE-397.

Segundo o Cabo Tadeu Júnior, o motorista da van e dois adolescentes ficaram feridos. Eles tiveram apenas ferimentos leves, foram socorridos para um hospital da região e liberados em seguida. O motorista do trator fugiu do local do acidente logo após a colisão. Nenhum dos envolvidos teve a identificação divulgada pela PRE.

A Polícia Rodoviária Estadual vai investigar as causas do acidente.

Sergio Moro é a favor da redução da maioridade penal para 16 anos



Durante uma coletiva de imprensa, nesta última terça-feira (6), Sergio Moro defendeu a redução da maioridade penal para 16 anos em casos de crimes graves, como morte e estupro.

Na opinião do futuro ministro da Justiça, um menor de 18 anos já tem condições de perceber que não pode sair por aí matando outras pessoas. No entanto, Moro ressaltou que a medida não resolve o problema da criminalidade.

PESQUISA 2018 : RELIGIÕES NO CEARÁ-BRASIL


Pesquisa revela as crenças religiosas dos cearenses


O Ceará é de muitas crenças. É da fé em Deus, do culto a Jesus Cristo, das oferendas a Iemanjá, da doutrina espírita e também da negação da existência de divindades. Essa multiplicidade está expressa na inédita Pesquisa sobre Religiosidade no Ceará, elaborada pelo Instituto Opnus em janeiro deste ano. A partir de 2.100 entrevistas, realizadas em todas as regiões do território cearense, o levantamento traz o panorama atual da religiosidade no Estado.

Ainda que o catolicismo se mantenha predominante, sendo adotado por 66% dos entrevistados, o espaço para as demais crenças tem aumentado. A religião evangélica representou 21% das pessoas ouvidas. Já 6% dos entrevistados se consideraram ateus e 4% afirmaram ser religiosos, mas não seguem religiões específicas. Outras religiões, como as afro-brasileiras, as orientais e a espírita, alcançaram 2% do total.

Em uma análise dos dados por região, a comunidade católica se faz mais presente em regiões que concentram grandes polos religiosos. Na área central do Estado, onde está situado o Município de Canindé, reconhecido pela devoção a São Francisco, o percentual de entrevistados católicos chegou a 70%. No Cariri, terra de Padre Cícero, e no Centro Sul, 4 em cada 5 pessoas ouvidas afirmou seguir o catolicismo. A população católica, equivalente a 80% do total, foi a maior dentre as regiões cearenses.

“A concentração de católicos nessas regiões se deve, sem dúvida, à influência do catolicismo popular e à proximidade geográfica a centros simbólicos importantes, aos quais aportam romarias de longa tradição no Estado”, explica George Paulino, professor e pesquisador de Antropologia, do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Nos grandes centros urbanos, contudo, a religião evangélica, introduzida no Ceará no início do século XX, tem, nos últimos anos, encontrado brechas e feito cada vez mais fiéis. Enquanto no Interior o percentual de católicos ultrapassa os 70%; em Fortaleza, esse total só chega a 54%. “O fenômeno da religiosidade se mistura com a realidade social. Temos visto, de algumas décadas para cá, o movimento pentecostal entrando com força nas periferias das grandes cidades”, diz o cientista político Pedro Barbosa, coordenador da pesquisa do Instituto.

Identificação

O sentimento de identificação de evangélicos com a religião ajuda a explicar, conforme mostra a pesquisa, que eles costumam frequentar mais seus templos do que católicos. Ao todo, 79% dos entrevistados que seguem o evangelicalismo afirmaram ir a cultos, pelo menos, uma vez por semana. Entre os católicos, a presença semanal à Igreja cai para 42%.

“Justamente pelo Brasil ser um País de maioria católica, muitas pessoas se entendem católicas por tradição, porque vêm de famílias católicas, mas não têm vivência na religião. Evangélicos, como são de uma cultura mais recente, tendem a ser mais próximos dessa religiosidade”.

Na contramão, a pesquisa revela que o Estado também presencia um movimento de distanciamento de religiões, em geral. Dos entrevistados, 4% afirmaram ser religiosos, mas sem religião específica, e 6% se consideraram ateus.

Para a professora da UFC, Ercília de Olinda, ambos os posicionamentos têm se alastrado no País em consequência da insatisfação da população perante instituições religiosas. “Muitas das pessoas que creem em Deus, por exemplo, não aceitam os usos políticos e para enriquecimento pessoal ou conquista de poder postos em prática na atualidade. Há também uma grande dificuldade em aceitar normas de conduta e a disciplina exigida na vida comunitária”.

O geógrafo, Christian Dennys de Oliveira, pesquisador de Geografia Cultural e Patrimônio Religioso, reitera o pensamento. “Já que é possível cultuar entidades, deuses, forças e dimensões abstratas, sem intermediações institucionais, por que manter vínculos com organizações tão contestáveis?”.

Presença Franciscana

Em 2018, a presença franciscana no Ceará completa 260 anos. Teve início em 1758, com a chegada dos primeiros frades ao território cearense e, mesmo com o decrescente número de fiéis católicos, consegue se manter forte até os dias de hoje.

Peregrinos

Além da população local, estima-se que cerca de 1 milhão de pessoas, vindas de todas as regiões do Ceará, peregrinem até Canindé anualmente, para pagar promessas e agradecer ao santo por graças alcançadas.

Cidadão canindeense

De acordo com o decreto legislativo N° 020/2018, publicado na edição 129, desta última quinta-feira, 1° de novembro, no Diário Oficial Eletrônico do Município de Canindé, a Câmara Municipal vai conceder o Título Honorífico de Cidadão Canindeense ao padroeiro da cidade, São Francisco (in memoriam) pelos relevantes serviços prestados ao Município na área religiosa e no desenvolvimento do turismo religioso. Com informações Diário do Nordeste.

Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição



No segundo dia em Brasília após a vitória no segundo turno, o presidente eleito Jair Bolsonaro inicia nesta quarta-feira (7), formalmente o governo de transição ao se reunir, à tarde, com o presidente Michel Temer. Paralelamente, vários ministros já confirmados na futura gestão estão em Brasília para despachos e reuniões.

Bolsonaro começa o dia com um café da manhã com o comandante da Aeronáutica, o brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato. Ele também tem agendados encontros com os presidentes do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha.

Às 16h será a primeira vez que Bolsonaro e Temer se encontrarão para selar o início simbólico do governo de transição. Em várias ocasiões, o presidente eleito elogiou o antecessor por estar repassando informações e facilitando para a equipe que assumirá em 2019.

Equipes dos dois presidentes trabalharão juntas para reunir dados e sanar dúvidas, no esforço de dirimir dificuldades para o governo eleito até o final de dezembro. Por parte de Bolsonaro, 27 pessoas, inclusive cinco sem remuneração, foram nomeadas e estão trabalhando.

As equipes vão atuar em 10 frentes de trabalho, divididas por eixos temáticos, sob a coordenação dos ministros extraordinário Onyx Lorenzoni e da Casa Civil, Eliseu Padilha. Temas de economia, segurança, política e social serão abordados. A previsão é analisar as questões em três etapas: avaliação, diagnóstico e considerações para eventuais propostas de mudanças.

Bolsonaro pretende ir nesta quarta-feira (7),ao Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde funcionará o governo de transição. O local, que fica a 8 quilômetros da Esplanada dos Ministérios e 4 do Palácio do Planalto, serve de gabinete de transição desde a primeira eleição do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com informações da Agência Brasil.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Orós: Tragédia sobre duas rodas em Guassussê com duas vítimas fatais


Informo que hoje (dia 04/11/2018), por volta das 13h30min, a equipe de serviço na VTR-10162 foi acionada pelo SAMU, em decorrência de uma colisão de motos, ocorrida na Vila Guassussê próximo ao Sitio Arueiras mais precisamente no açude do Pontilhão, onde 2 (duas) pessoas vieram a óbito no local e uma terceira vítima havia sido socorrido pelo SAMU para o hospital de Orós – CE.

Segundo informações de populares, umas das vítimas que veio a óbito no local foi identificada como GDEVAN CONRADO LOPES, 36 anos, que conduzia a motocicleta modelo Honda/ CBX 250 Twister, cor amarela, ano 2008, placa EJN-0625, inscrição de São Paulo – SP.

A citada vítima trafegava do Distrito de Vila Guassussê sentido Palestina, quando colidiu com a motocicleta modelo Honda/NXR 160 Bros ESDD, cor vermelha, ano 2017, placa PMS-4395, que era guiada pela segunda vítima fatal, identificada como: GERIALDO PEREIRA DA SILVA, 26 anos, onde também estava como garupeiro a pessoa de ADRIANO AMORIM CÂNDIDO FILHO, 19 anos, que foi socorrido pelo SAMU para o hospital municipal de Orós-CE, e logo em seguida, devido a complicação dos ferimentos, foi transferido para o hospital regional de Icó-CE.

A composição permaneceu no local até a chegada do Instituto Médico Legal de Iguatu para remoção dos corpos das vítimas.




Fonte: Quartel do 10º BPM, Iguatu – CE, 05 de novembro de 2018.  SGT PM JULHIARDY – CB PM ASSIS

Via portal oros

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

PROGAMA HORA DA NOTÍCIA 03/10


DESTAQUES: Plantão policial em toda região; Orós acidente de trânsito na curva do S; Facção criminosa esquarteja e arranca coração de homem em Caucaia; PIS/Pasep: 4,2 milhões perderam o prazo para sacar R$ 6 bilhões essas e outras agora para você ficar bem informado. Vamos assista, curtir, seguir e compartilhar? Obrigado. Zap do povo (88) 9.9422.0106 Acesse www.portaloros.com.br ou www.diariocearense.com.br me segue no Instagram @josembergvieira

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

PROGAMA HORA DA NOTÍCIA 01/10


SEGUNDA 01/10 E VOCÊ BEM INFORMADO NO PROGRAMA HORA DA NOTÍCIA O QUE É NOTÍCIA EM ORÓS, REGIÃO, NO CEARÁ, BRASIL E O MUNDO ESTÁ AQUI! DESTAQUES DE HOJE: Último fim de semana de setembro foi sangrento no Ceará, com 50 pessoas mortas; Violência no mês de setembro termina com 39 mulheres assassinadas no Ceará; Ceará tem 6,3 milhões de eleitores aptos a votar próximo domingo essas e outras para você ficar bem informado! Seja o nosso repórter envie sua matéria (88) 9.9422.0106 - SIGA, CURTA, COMPARTILHA! OBRIGADO.

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Quem rompeu o ciclo democrático foi o PSDB', afirma Haddad



O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, rebateu nesta última  terça-feira, 25, os ataques sofridos na propaganda do PSDB, que tentou vincular o ex-prefeito de São Paulo ao regime chavista da Venezuela, e disse que foram os tucanos que romperam o ciclo democrático ao não aceitar o resultado da eleição de 2014, quando Dilma Rousseff venceu Aécio Neves.

"Nós governamos 12 anos em um período de normalidade democrática. Quem rompeu a normalidade foram eles, o PSDB. Quem desrespeitou o resultado de 2014 foram eles", disse Haddad, antes de uma caminhada em Campinas (SP).

Para reforçar o argumento, Haddad citou a entrevista do ex-presidente do PSDB Tasso Jereissati ao jornal O Estado de S. Paulo na qual o tucano disse que "o partido cometeu um conjunto de erros memoráveis". "O primeiro foi questionar o resultado eleitoral. Não é da nossa história e do nosso perfil", disse.

Segundo Haddad, sua campanha vai manter a estratégia de não atacar adversários, embora setores do PT defendam que o candidato inicie ainda no primeiro turno um movimento para desconstruir Jair Bolsonaro (PSL). Apesar do posicionamento, Bolsonaro foi alvo de ataques indiretos nos discursos. A fala do próprio Haddad foi interpretada como referência a ele. "Ditadura, não. Autoritarismo, não. Violência, não. Intolerância, não. Ódio, não", disse o petista. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

ELEIÇÕES 2018: PESQUISA DE INTENÇÕES DE VOTOS PARA PRESIDENTE, HOJE.



Ibope : Bolsonaro, 27%; Haddad, 21%; Ciro, 12%; Alckmin, 8%; Marina, 6%



O Ibope divulgou nesta quarta-feira (26),a mais recente pesquisa de intenção de voto para presidente. O levantamento foi encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa ouviu 2 mil eleitores em 126 municípios no sábado (22), domingo (23) e segunda-feira (24).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 27%
Fernando Haddad (PT): 21%
Ciro Gomes (PDT): 12%
Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
Marina Silva (Rede): 6%
João Amoêdo (Novo): 3%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 0%
Vera Lúcia (PSTU): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 11%
Não sabe/não respondeu: 7%

Simulações de segundo turno

Haddad 42% x 38% Bolsonaro (branco/nulo: 16%; não sabe: 4%)

Ciro 44% x 35% Bolsonaro (branco/nulo: 17%; não sabe: 3%)

Alckmin 40% x 36% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 3%)

Bolsonaro 40% x 38% Marina (branco/nulo: 19%; não sabe: 3%)

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 2 mil eleitores em 126 municípios

Quando a pesquisa foi feita: 22, 23 e 24 de setembro
Registro no TSE: BR-04669/2018

Nível de confiança: 95%

Contratante da pesquisa: Confederação Nacional da Indústria (CNI)

Colisão entre ambulância e carreta deixa um morto na BR-116




colisão
Um acidente entre uma ambulância e uma carreta deixou uma pessoa morta na manhã desta quarta-feira (26),no km 93 da Rodovia BR-116, no município de Morada Nova.

Outra pessoa ficou ferida na colisão. A ambulância pertence à Prefeitura Municipal de Ererê, também região jaguaribana.

Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) foram enviadas para o local.

Não se sabe se a pessoa morta estava na ambulância ou na carreta. A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Saúde de Ererê, mas as ligações não foram atendidas.Com informações do Diário do Nordeste.